DGS atualiza norma e alarga critérios de elegibilidade para vacinação

A Direção-Geral da Saúde (DGS) publicou uma atualização à norma relativa à vacinação contra a infeção humana por vírus mpox (anteriormente designado por Monkeypox), onde alarga os critérios de elegibilidade para vacinação pré-exposição.

A DGS explica que a vacina está recomendada em contexto de pré-exposição e pós-exposição ao vírus mpox, atendendo à sua capacidade de prevenir ou atenuar as manifestações clínicas da infeção humana por esse vírus.

A norma agora atualizada alarga os elegíveis para vacinação pré-exposição a homens que têm sexo com homens com potencial exposição continuada ou intermitente a casos de infeção humana por vírus mpox; bem como a outras pessoas consideradas pelo médico com maior risco de infeção, nomeadamente pessoas em programa de PrEP (profilaxia pré-exposição) para o VIH, pessoas com diagnóstico de infeção sexualmente transmissível recente, pessoas envolvidas em chemsex, pessoas envolvidas em sexo comercial, funcionários e utilizadores de espaços de práticas de sexo em grupo e pessoas com parceiros anónimos.

São igualmente elegíveis profissionais de saúde com contacto direto e continuado com pessoas com infeção humana por vírus mpox ou profissionais envolvidos na colheita e processamento de produtos biológicos de casos de infeção humana por vírus mpox.

A DSG sublinha que a estratégia logística de vacinação preventiva será gerida ao nível de cada região de saúde, após identificação dos cidadãos elegíveis em consulta e de acordo com os locais de vacinação disponibilizados. Foram igualmente indicados, na atualização da norma, novos locais para consulta e identificação de elegíveis.

É, ainda, reforçada a necessidade de serem administradas duas doses de vacina para alcançar proteção contra o vírus.

Para saber mais, consulte:

DGS > Norma n.º 006/2022

De: https://www.sns.gov.pt/noticias/2022/12/28/vacinacao-contra-o-virus-mpox/