Secretária de Estado defende investimento na literacia digital da Saúde ao serviço da qualidade de vida das populações.

“Os serviços digitais contribuem para aumentar a literacia em saúde, pelo que é necessário garantir que são utilizados com garantias de inclusão, usabilidade e acessibilidade”, disse Margarida Tavares, dia 13 de dezembro, em Santarém, na Iniciativa Nacional Competências Digitais e.2030 – Portugal INCoDe.2030.

A Secretária de Estado da Promoção da Saúde destacou que a INCoDe.2030 representa uma oportunidade de analisar a Saúde “numa lógica de valorização, promoção e capacitação das competências digitais da população em toda a sua diversidade”.

Margarida Tavares felicitou esta iniciativa, que se replicará em 25 cidades, por ser “um espaço de investimento na promoção e literacia na saúde, com consequências diretas na qualidade de vida da população, bem como na melhoria da prestação dos cuidados em Portugal”.

Na sua intervenção, a governante disse esperar que o Programa INCoDe.2030 possibilite o desenvolvimento de ações no âmbito das competências digitais, “que respondam às carências diagnosticada pelas unidades de saúde na área da capacitação do cidadão e dos profissionais de saúde”.

Para Margarida Tavares, existe uma “responsabilidade coletiva de aprender com a pandemia de COVID-19”, sendo por isso necessário “universalizar o acesso a cuidados de saúde através de meios remotos”, referindo-se à disponibilização de atendimentos telefónicos automáticos, de agendamentos online e de respostas de telessaúde, como “o Centro de Contacto e os Balcões SNS 24”.

De: https://www.sns.gov.pt/noticias/2022/12/14/competencias-digitais-na-saude/