Margarida Tavares reforça que a satisfação dos utentes deve ser o foco dos serviços de saúde.

“A participação em estudos internacionais dá visibilidade a Portugal no ecossistema académico internacional e permite obter informação”, disse a Secretária de Estado da Promoção da Saúde, no dia 25 de novembro, em Lisboa.

Margarida Tavares falava por ocasião da reunião pública de apresentação do PaRIS – Patient-reported Indicator Survey, onde defendeu que a participação portuguesa no estudo internacional “permite recolher dados e robustecer a perceção geral sobre a real qualidade dos serviços de saúde”, através de “metodologias robustas, dados fiáveis e instrumentos validados”.

Para a Secretária de Estado, o Estudo Internacional sobre os Resultados e Experiências dos Utentes com os Serviços de Saúde permite “conhecer a realidade e tomar decisões para melhorar o sistema”, sem esquecer que “o trabalho de um governante é servir os cidadãos”.

O projeto PaRIS – Estudo Internacional sobre os Resultados e Experiências dos Utentes com os Serviços de Saúde, iniciativa da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), visa avaliar os resultados e as experiências descritos por utilizadores dos cuidados de saúde.

O estudo, em que participam 21 países, avalia aspetos como o acesso e a qualidade dos serviços de saúde, a capacitação do utente na gestão dos seus problemas de saúde, o impacto da pandemia COVID-19 no acesso e a qualidade de vida e o bem-estar físico e psicológico.

Para além da Direção-Geral da Saúde (DGS), coordenadora do estudo a nível nacional, estão envolvidos no projeto os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS), a Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS) e a Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP) da Universidade NOVA de Lisboa (parceiro académico).

De: https://www.sns.gov.pt/noticias/2022/11/28/estudo-internacional-sobre-servicos-de-saude/