Número de testamentos vitais continua a crescer no SNS.

O número de Testamentos Vitais (TV) continua a crescer, sendo já mais de 47 mil portugueses que registaram numa década o seu testamento vital, documento através do qual qualquer adulto pode manifestar de livre vontade os cuidados de saúde que pretende ou não receber quando estiver incapaz de expressar a sua vontade.

Desde 2014, foram registados cerca de 47.487 testamentos, sendo que mais de 21.800 foram outorgados por mulheres, segundo dados da SPMS – Serviços Partilhados do Ministério da Saúde.

Nos primeiros seis meses deste ano, 7.300 portugueses registaram o documento num dos muitos balcões do RENTEV espalhados pelo país ou enviaram por correio.

A região de Lisboa e Vale do Tejo tem o número mais elevado de testamentos vitais registados (19.218), seguindo-se o Norte (14.531), o Centro (6.668), o Algarve (2.485), o Alentejo (1.696), a Madeira (1.024) e os Açores (723).

De acordo com os dados da SPMS, as faixas etárias com maior número de registos ativos de testamento vital, que tem uma validade de cinco anos e pode ser renovado, situam-se entre os 65 e os 80 anos e entre os 50 e os 65 anos.

Sobre o Testamento Vital

Sendo um direito de todo o cidadão, maior de idade, o Testamento Vital permite a manifestação da vontade e os cuidados que o cidadão quer, ou não, receber, numa situação clínica de incapacidade, quando não tem autonomia para expressar a sua vontade. Possibilita, igualmente, a nomeação de um Procurador de Cuidados de Saúde (PCS).

Para o TV ficar ativo, o cidadão deve preencher o formulário da Diretiva Antecipada da Vontade (DAV), disponível na Área do Cidadão do Portal do SNS em www.sns.gov.pt/cidadao/. Depois, a DAV deverá ser entregue na sede do Agrupamento de Centros de Saúde da residência do cidadão, ou num Balcão RENTEV.

Visite:

Portal SNS > Área do Cidadão

De: https://www.sns.gov.pt/noticias/2022/07/15/mais-de-47-mil-com-testamento-vital/