Unidade portátil de raio-X torna cuidados de saúde mais inclusivos.

«Radiologia na Comunidade» é um projeto inovador da Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve, que permite, através da utilização de uma unidade de raio-X portátil, o acesso inclusivo dos utentes a um serviço de radiologia sem exigir deslocações a uma unidade de saúde.

Este projeto veio criar uma resposta ao nível do diagnóstico por imagem junto dos utentes da ARS Algarve institucionalizados, com mobilidade condicionada ou sem mobilidade, melhorando significativamente a capacidade de respostas dos Cuidados de Saúde Primários na região.

Em comunicado, Paulo Morgado, Presidente do Conselho Diretivo, refere que a ARS Algarve é pioneira a nível nacional na «aquisição e utilização deste equipamento, com enormes vantagens para os utentes e para os profissionais». O dirigente reforça que «a radiologia é uma área prioritária e este serviço permite-nos levar o Serviço Nacional de Saúde à casa das pessoas, reforçando as relações de proximidade».

A implementação deste projeto garante mais conforto e comodidade aos utentes na realização de exames de radiologia. A equipa de técnicos superiores de saúde, diagnóstico e terapêutica da área de Radiologia desloca-se às instalações das entidades que solicitam os seus serviços, planeiam e executam os exames prescritos aos utentes, respeitando as orientações de segurança e proteção adequadas à utilização do novo equipamento.

«Até ao momento já foram realizados 30 exames com este equipamento portátil», explica Paula Simãozinho, coordenadora do serviço de Radiologia da ARS Algarve. «A evolução do serviço de Radiologia tem sido uma das grandes apostas da ARS Algarve. Nos últimos anos foi feito um investimento em digitalização, armazenamento de imagens e Inteligência Artificial e, perante o sucesso desta nova iniciativa, está prevista a aquisição de mais unidades portáteis de raio-X para dotar toda a região deste serviço», sublinha a responsável.

Esta solução tecnológica surge como mais uma resposta da ARS Algarve na luta contra doenças do foro respiratório. Esta medida surge ainda com o propósito de controlar a progressão dessas doenças e, consequentemente, reduzir a morbilidade e a mortalidade na comunidade residente.

Este investimento permite à ARS Algarve alargar as competências do serviço regional de radiologia, composto por oito salas fixas, distribuídas pelos três agrupamentos de Centro de Saúde, e uma unidade móvel.

De: https://www.sns.gov.pt/noticias/2022/07/05/ars-algarve-com-projeto-pioneiro/