Estratégia Nacional para 2021-2030 em consulta pública.

Reduzir a incidência das neoplasias malignas potencialmente evitáveis, melhorar a sobrevivência e a qualidade de vida dos doentes e apoiar os sobreviventes, sem esquecer os cuidadores, são os principais objetivos da Estratégia Nacional de Luta contra o Cancro para 2021-2030, que estará em consulta pública por um período de 21 dias úteis.

O documento foi produzido pela Direção-Geral da Saúde, através do Programa Nacional para as Doenças Oncológicas, e está alinhado com o Plano Europeu de Luta contra o Cancro, tendo recebido contributos de vários organismos.

Esta proposta, que coloca o cidadão no centro, concretiza os objetivos específicos em função de quatro pilares de ação estratégica: o Pilar da Prevenção, o Pilar da Deteção Precoce, o Pilar do Diagnóstico e Tratamento e o Pilar dos Sobreviventes.

No âmbito da prevenção, pretende-se, entre outros aspetos, mitigar o risco de exposição ao tabaco ou ao álcool e promover estilos de vida mais saudáveis.

Quanto à deteção precoce, além do reforço dos rastreios existentes, prevê-se a realização de estudos de impacto, campanhas e a avaliação de novos programas de rastreio, bem como um olhar especial sobre o cancro hereditário.

Já no âmbito do diagnóstico e do tratamento, prevê-se que as respostas sejam melhoradas através de uma rede de referenciação em oncologia, com unidades certificadas e métricas de desempenho no diagnóstico e estadiamento dos cancros com maior mortalidade, sem esquecer o reforço na investigação, nomeadamente nos ensaios clínicos.

Por último, no pilar dos sobreviventes, pretende-se implementar medidas que protejam doentes e sobreviventes, investindo na qualidade dos cuidados, na equidade no acesso e na investigação.

As doenças oncológicas representam, em Portugal, a segunda causa de mortalidade e a principal causa de anos de vida potencialmente perdidos, ajustados para a morbilidade. O cancro afirma-se, assim, como uma das principais prioridades para os próximos anos, em Portugal e na União Europeia.

Para saber mais, consulte:

De: https://www.sns.gov.pt/noticias/2022/07/01/luta-contra-o-cancro/